Alimentos que aumentam o estresse: passe longe!

List of foods causing stress

Dr. Josh Axe, naturopata, quiroprata e enfermeiro clínico especialista

Prazos curtos no trabalho? a sogra vem visitar e passar uns dias? Seu filho acabou de mencionar um projeto de ciências para… amanhã? Seja a sua vida como for, é provável que o estresse esteja sempre no horizonte. Um pouco de estresse pode até ser bom: inspira a mudar a vida para melhor ou dá o gás necessário para executar uma tarefa incontornável. Mas, se estressar demais e por muito tempo compromete a saúde!

Quando vivemos sob estresse constante, o corpo fica no modo “lutar ou fugir”, e isso desencadeia uma série de respostas psicológicas, inclusive elevação no nível de cortisol. Claro que o mecanismo “lutar ou fugir” é indispensável em situações como resolver o que fazer quando você está no Canadá e aparece um urso, mas ficar neste estado por muito tempo pode causar sobrepeso, inflamações (que são a origem da maioria das doenças!) e até elevar o nível de açúcar no sangue.

O estresse crônico também causa a fadiga adrenal, um problema de saúde que ocorre quando o corpo e as glândulas adrenais não conseguem lidar bem com a demanda causada por fontes externas de estresse. Isso pode resultar em sintomas como a depressão, a inflamação e falta de concentração.

Bateu a preocupação? Pois tem mais: o estresse pode não ser causado apenas por situações ou ambientes estressantes. Há alimentos que podem exercer o mesmo impacto negativo no corpo! Que tal dar um pontapé no estresse e, de quebra, reduzir a probabilidade de adoecer, tudo isso de forma natural? Para começar, passe longe desses alimentos abaixo:

1. Açúcar

Para quem quer viver sem estresse, o açúcar é o primeiro ingrediente a cortar da alimentação! Sob estresse, o corpo libera mais cortisol, um hormônio que é responsável por gerenciar tanto o estresse quanto o nível de açúcar no sangue.

Funciona da seguinte maneira: quando comemos alimentos que contêm açúcar, o nível de açúcar no sangue vai lá em cima, e o corpo precisa liberar cortisol para contrabalançar o efeito do açúcar. E aí vem a bomba: o excesso de cortisol pode causar problemas no sono, dores de cabeça, desejo por consumir alimentos nada saudáveis e reduzir a resposta imune. Além disso, quando há muita oscilação na glicemia, sintomas semelhantes aos do estresse podem surgir, como ansiedade e medo.

“Ok, vou parar de comer doces”. E quem tá falando só de doce? Atenção! Além dos refrigerantes e de alimentos como o iogurte saborizado, há uma série de alimentos com açúcar escondido na fórmula.

Assim, só tem um jeito: buscar uma alimentação baseada predominantemente em ingredientes naturais e integrais. Diminuir o consumo de produtos industrializados ajuda a estabilizar o nível de açúcar no sangue. E quais são os benefícios? Menos oscilação no humor e estresse, e um corpo muito mais feliz!

O açúcar é um dos alimentos que causam ou aumentam o estresse

2. Adoçantes artificiais

“Poxa, mas nem adoçante?” – Nem adoçante. O açúcar, em si, já é problemático o bastante. Mas, muito além do cafezinho, adoçantes podem estar presentes em alimentos industrializados, também! O problema é que adoçantes artificiais podem prejudicar a saúde e causar de males simples, como dores de cabeça, a complicações bem menos corriqueiras como doenças metabólicas e cardiovasculares. Tem mais: sabia que os adoçantes artificiais “retreinam” as papilas gustativas e aumentam o vício em alimentos doces (que, em grande parte, não são nada saudáveis)?

Além disso, adoçantes podem causar efeitos colaterais que causam estresse. O aspartame, por exemplo, está presente em mais de 6000 alimentos e bebidas, e em mais de 500 medicamentos, e pode causar enxaqueca, oscilação de humor e até episódios maníacos. Como qualquer tipo de açúcar, adoçantes artificiais não ajudam em nada a manter uma boa glicemia. Então, hora de deixar de lado o a açúcar e os adoçantes artificiais e testar adoçantes naturais!

Para aliviar o estresse, não adianta substituir o açúcar por adoçante.

3. Carboidratos processados

Carboidratos refinados e processados podem ter gosto bom para a língua, mas não ajudam em nada o corpo. Para início de conversa, não têm valor nutricional e, assim, são calorias inúteis. Causam flutuação no nível de açúcar do sangue, o que leva a oscilações no humor, favorecendo a irritabilidade.

Muitos carboidratos processados, em especial os alimentos industrializados, contêm alto teor de sódio. Isso não só nos faz ter muita sede, mas faz o corpo reter mais fluidos, o que exige que o coração trabalhe mais intensamente para bombear o sangue. Os efeitos? Possível hipertensão, sensação de corpo “inchado” e mal-estar e, com isso… mais estresse!

Fatias de pão de forma branco: carboidratos vazios que aumentam o estresse

4. Álcool

Uma taça de vinho pode até ajudar a relaxar após um dia intenso, mas… pare na primeira taça. Senão, os benefícios do álcool para a saúde podem ir por água abaixo, possivelmente gerando ainda mais estresse. Bebidas alcoólicas podem elevar a produção dos hormônios que causam ansiedade, a pressão sanguínea e acabar desencadeando os mesmos sintomas que o estresse causa no corpo. Muitas bebidas são ricas em açúcar, também, e daí a “raquetada” do estresse vem em dose dupla.

“Ah, mas ao menos vou chapar e dormir bem”: engano seu! O álcool afeta negativamente o padrão do sono, ou seja: você pode até adormecer rápido, mas isso não significa que a noite de sono terá a qualidade necessária para acordar com disposição. Acordar e já sentir cansaço e mau humor causa o quê? Mais estresse. Entende o ciclo vicioso?

Um drink alcoólico: parece boa ideia para relaxar, mas, em excesso, aumenta o estresse

5. Cafeína em excesso

Ok que um café às vezes vai bem, mas você é do tipo de pessoa para quem o dia simplesmente não tem a menor chance de começar sem café? Então, você precisa abrir mão do café por completo. E quem vai tomando cafés ao longo do dia inteiro pode acabar mais estressado que o necessário.

Cafeína em excesso pode atrapalhar o funcionamento das glândulas adrenais devido à superestimulação do corpo. Como esta substância estimula o sistema nervoso, a cafeína pode causar uma elevação da pressão arterial e da frequência cardíaca que, em última instância, provocam ou intensificam a sensação de ansiedade. E, se você sofre de ansiedade, uma das primeiras coisas que deveria fazer é eliminar a cafeína.

Por fim, é importante lembrar que a cafeína não é encontrada somente no café. Refrigerantes, alguns chás, energéticos, alguns analgésicos e até chocolate também contêm cafeína!

Cafeína é um fator que contribui para aumentar o estresse

E aí? Vamos rever a alimentação?

***

CLASSIFIQUE ESTE ARTIGO

Dr. Josh Axe John Axe é médico naturopata, nutricionista clínico e escritor. Sua especialidade: a boa influência da alimentação correta no funcionamento do corpo humano. Ver todos os artigos de Dr. Josh Axe »