Será que o café alavanca mesmo o desempenho nos esportes?

Um bom cafezinho coado, um expresso, um café com leite ou um requintado capuccino: uma pesquisa de 2017 indica que 62% da população mundial consome ao menos uma bebida contendo café a cada 2-3 dias.

Muita gente recorre ao café antes de correr porque considera a bebida um estimulante natural para o desempenho atlético. Supostamente, um café ajuda a correr mais rápido e com mais vigor.

Mas… será que é verdade?

Como a cafeína age?

A cafeína é o que provoca aquele “levante” após tomar um café. Esta substância estimula o sistema nervoso, elevando a produção de noradrenalina no cérebro e, assim, traz efeito estimulante, aprimorando o desempenho físico. Em geral, é disso que a gente precisa após uma noite mal-dormida, ou para derrotar aquela lombeira que bate depois do almoço. O café alcança o pico de estímulo cerca de 30 minutos após ser consumido.

os vários efeitos do café no corpo:

  • O café contém alto teor de antioxidantes e, assim, reforça o sistema imunológico.
  • A temperatura corporal se eleva por um curto período de tempo após consumir o café, já que a cafeína tem efeito termogênico. Isso, por sua vez, alavanca o metabolismo e a queima calórica.
  • Além disso, o café provoca elevação temporária da pressão arterial. Isso é ruim para quem sofre de hipertensão, pois a cafeína faz com que o coração bata mais rápido e dilata os vasos sanguíneos. Às vezes, há quem sinta até palpitações no coração se o café for forte demais. Mas, se você não tiver problemas de pressão, o efeito desta bebida para o coração pode ser até positivo.
  • É que a cafeína dilata os bronquíolos dos pulmões. Na prática, isso quer dizer que ela relaxa os músculos dos brônquios, facilitando a respiração.
  • Você é daquelas pessoas que sempre precisam dar uma passadinha no banheiro após tomar um café? É que a cafeína estimula temporariamente a função renal, também. Com a filtragem elevada, os rins produzem mais urina.
  • A cafeína e os sabores associados à acidez, aos taninos e ao amargor do café estimulam o peristaltismo (contrações musculares em movimentos ondulados que provocam os movimentos intestinais). Assim, se consumido em jejum, o café pode dar uma ajudinha a intestinos preguiçosos, tirando-os da inércia.
  • Acredita-se que cafeína tenha um efeito analgésico. Por isso, ela é usada em remédios como analgésico auxiliar (por exemplo, em remédios contra dor de cabeça).

Mas, afinal… o café dá mais vigor?

O café puro, sem açúcar, é um estimulante natural muito popular entre os entusiastas do mundo fitness. Um estudo publicado no International Journal of Sport Nutrition and Exercise Metabolism investigou o efeito do consumo de café antes de treinos de resistência (corrida e ciclismo). O vigor e o desempenho dos atletas avaliados de fato apresentou melhora em 5 de 9 testes.

Além disso, a cafeína reduz o esforço percebido e facilita a respiração, então, de fato, é possível correr melhor. O café puro, assim, é realmente capaz de dar uma ajudinha na performance se consumido antes da prática de exercícios. Entretanto, não há evidências claras de que a cafeína traz efeito positivo para a força muscular.

Bom saber:

O café é um estimulante e, assim, não conta na hora de calcular a sua necessidade diária de ingestão de líquidos.

Um cafezinho antes do treino? Atenção à quantidade!

Agora que você já sabe que o café traz, sim, vantagens para o desempenho, falta saber qual é a dose eficaz. Sim, pois, como tudo na vida, a virtude está no meio.

Tomar 1 xícara de café coado ou 1 expresso antes de treinar é o suficiente para alavancar a performance. No total, não tome mais que 3 expressos por dia! Afinal, o excesso de café (e de cafeína) pode provocar efeitos negativos no corpo.

Por fim, ouça seu corpo: pessoas que têm um estômago mais sensível precisam ter cuidado ao consumir café pois, dependendo do seu problema de estômago, este energético natural pode não cair nada bem.

***

CLASSIFIQUE ESTE ARTIGO

Julia Denner

Julia é dietista e apaixonada por culinária. Para ela, o segredo de uma vida saudável está na combinação alimentação equilibrada + prática regular de atividades físicas. Ver todos os artigos de Julia Denner »