É preciso correr de máscara na pandemia? Fatos sobre esta polêmica

Homem calçando o tênis e se preparando para sair para correr de máscara

A pandemia de 2020 nos ensina muito como sobreviver em um novo tipo de realidade. Entra em lockdown, quarentena, relaxamento no distanciamento social, lockdown novamente… no mundo inteiro, bilhões de seres humanos estão tendo que se adaptar a mudanças de comportamento, de relacionamento com outras pessoas, mudanças nos planos de viagem… e também nas formas de praticar exercícios físicos.

Diferentes tipos de máscara facial: qual serve para correr?

Em um momento de tanta incerteza, é uma boa ideia nos mantermos em dia com as recomendações da Organização Mundial da Saúde e das agências de saúde locais. Dependendo de onde você more, as recomendações podem variar com base nas taxas atuais de contágio.

Uma questão que sempre é alvo de debates (ou verdadeiras guerras nas sessões dos comentários!) diz respeito às máscaras: é seguro correr de máscara? É eficaz? — Para responder a esta pergunta, entram em jogo tanto normas vigentes a nível local quanto a opinião pessoal dos debatedores. Analisemos, neste post, o que significa correr de máscara no tocante à prevenção, desempenho e possíveis riscos.

Será que correr de máscara protege você (ou  outras pessoas) contra a COVID-19?

Estudos e pesquisas apontam que o uso de máscaras parece eficaz para prevenir a disseminação da COVID-19 na comunidade.(1) A eficácia da máscara depende muito do encaixe desta no rosto e também do material com o qual foi fabricada. As famosas máscaras N95 têm 95% de eficácia em impedir que se inale partículas com o potencial de transportarem o vírus SARS-CoV-2.(2)

Atenção: este tipo de máscara não é indicada para treinos aeróbicos! O entrelaçamento do material é bem estreito, de forma que é difícil respirar durante a corrida usando uma máscara N95. Muitos corredores que optam pelo uso de máscara durante a prática do esporte acabam improvisando: pensando no conforto, usam máscaras de tecido feitas artesanalmente, protetores de pescoço ou bandanas.

Entretanto, a forma mais eficaz e segura para se proteger contra o vírus é o famoso distanciamento social. Quanto às máscaras, o Center for Disease Control (CDC) dos EUA recomenda a utilização de máscaras em ambientes públicos, a qualquer momento em que haja outras pessoas por perto.

Na prática, o que isso significa? Que as atividades físicas intensas, que nos fazem ofegar, só devem ser praticadas em locais onde for possível manter distância de outros esportistas e passantes. Em vez de correr de máscara, escolha rotas com menos corredores, corra em horários menos movimentados e tente evitar o “rastro” de outros corredores (correr diretamente à frente de alguém ou atrás de outra pessoa).

Atleta na rua em dúvida se deve correr de máscara ou não

Como correr de máscara afeta seu desempenho?

Há quem acredite que correr de máscara faça o efeito de um treinamento hipóxico, que é quando se reduz a inalação de oxigênio utilizando uma máscara de simulação de altitude para aumentar a resistência. Mas, infelizmente, trata-se de um mito. O treinamento hipóxico ou de altitude é justamente este feito com uma máscara especial, equipada com uma válvula específica que permite ajustar a entrada de ar e, assim, reduzir o nível de oxigênio.

Correr com máscara cirúrgica ou de tecido exige esforço extra dos pulmões. Talvez, isso acabe  fortalecendo estes preciosos órgãos quando o corredor se acostuma a correr de máscara, mas não é uma estratégia de treino consolidada para elevar a resistência. Um estudo recente mediu a diferença entre a frequência cardíaca, estresse térmico e sensações subjetivas ao praticar esteira com quatro tipos diferentes de máscaras: uma máscara N95, uma máscara N95 com nanofibras, uma máscara cirúrgica e uma máscara cirúrgica com nanofibras.(3)

Os participantes que usaram máscaras cirúrgicas, com ou sem nanotratamento, relataram menos desconforto e apresentaram frequências cardíacas inferiores a quem utilizou máscaras N95. A percepção de umidade, calor e resistência respiratória foi inferior para os dois tipos de máscara cirúrgica. Isso pode ser atribuído ao fato de que máscaras cirúrgicas têm um encaixe menos justo na face e apresentam nível de filtragem inferior às máscaras N95, o que também afeta negativamente a eficácia na prevenção contra a disseminação do vírus.

Quais são os riscos de correr de máscara?

Além da sensação de desconforto causada pelo acúmulo de umidade em volta dos lábios e do nariz devida ao suor e a respiração — o que aconteceria também com um cachecol de corrida, por exemplo, ou qualquer tipo de cobertura facial — correr de máscara pode ser prejudicial à saúde.

Pesquisas sugerem que máscaras muito justas criam um ambiente onde a troca de oxigênio e dióxido de carbono é insuficiente. Isso alavanca o esforço cardiorrespiratório e pode afetar o cérebro e o sistema nervoso como um todo. Há quem apresente sintomas como tontura, dores de cabeça e fadiga muscular quando corre de máscara.

Além disso, com a redução no oxigênio disponível causada por máscaras de trama muito justa, o metabolismo muscular é afetado. Respirar o ar exalado eleva a concentração de dióxido de carbono, deixando o corpo mais “ácido”. Isso significa que correr com máscara pode causar sintomas semelhantes a pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC).(4)

Importante:

Se você estiver correndo de máscara e sentir tontura, dor de cabeça ou dificuldade em respirar, tire a máscara, reduza o pace ou caminhe até se sentir melhor.

Mulher calçando o tênis para ir correr de máscara da adidas

Mensagem principal:

Onde você mora é obrigatório correr de máscara? Então pegue leve e corra devagar. A corrida deve ser percebida por você como leve ou moderada quanto ao esforço físico. Infelizmente, não é hora de quebrar seu recorde pessoal ou treinar vigor e resistência.

Nossa mente é um instrumento fitness poderosíssimo: tente convencer a sua que, no momento, a prioridade é manter o nível de forma física até que seja permitido correr sem máscara.

Para você, correr de máscara é uma opção? Não se sente seguro em praticar corrida nas suas rotas normais? Precisa usar rotas que, normalmente, são cheias de outros corredores? Então, que tal priorizar treinos de força em casa?

Quem pensa na dinâmica de disseminação do vírus sabe que a forma mais segura e saudável de não pegar o novo coronavírus é se proteger através do distanciamento social.(5) Nosso conselho: praticar corrida em trilhas ou tirar a poeira da magrela e praticar ciclismo, dar preferência a treinar em casa, e escolher exercícios aeróbicos que sejam praticados de maneira solitária, longe de demais esportistas ou passantes.

Por fim, a quem realmente não se sente seguro de sair para lugar nenhum ou atividade alguma sem máscara, recomendamos que opte por tecidos especiais, com camadas que permitem alguma circulação de ar, ou o uso de uma máscara com filtro, se necessário.

Sua saúde vem sempre em primeiro lugar, junto com a de todas as pessoas com quem você convive! Se você ficar doente, seja por COVID-19 ou qualquer outra doença para a qual haja prevenção, vai ter que dar um tempo nos treinos de qualquer forma! Assim, foco na prevenção: mantenha a distância das outras pessoas!

***

CLASSIFIQUE ESTE ARTIGO

Emily Lemon Formada em Tradução e Literatura, Emily utiliza sua perspectiva de cidadã global para focar na articulação de processos eficientes de comunicação intercultural. Ver todos os artigos de Emily Lemon »