Esportes e saúde mental: benefícios e vantagens

por Jon Greenhalgh, editor da GameplanA

Até hoje, muita gente se sente desconfortável em falar sobre saúde mental. Mas fato é que cada vez mais pessoas estão recebendo diagnósticos associados a distúrbios mentais, e isso faz com que acabemos conversando mais abertamente sobre o assunto. Assim, nossa sociedade parece estar finalmente superando o estigma e passando a compreender cada vez melhor o que quer dizer saúde mental. Vamos conversar um pouco sobre como cuidar deste importante aspecto da saúde?

Números:

Segundo o Institute for Health Metrics and Evaluation, 13% da população mundial sofre de ao menos um tipo de distúrbio mental.(1)

Mulher deitada em uma cama

A polêmica letra “D”

“D” de depressão. Trata-se do transtorno mental mais conhecido e que, infelizmente, afeta muita gente. Mas nem todo mundo sabe exatamente o que é depressão. Então, vamos começar com o que ela NÃO é: não é uma simples situação em que a pessoa “se sente triste”. Trata-se de uma doença debilitante que pode ter ramificações e desdobramentos significativos na vida de quem é afetado por este mal.

O que causa a depressão, exatamente?

A ciência revela que há quatro substâncias químicas que afetam a felicidade: serotonina, endorfinas, dopamina e oxitocina. Se houver um desequilíbrio nos níveis destes hormônios/neurotransmissores, o resultado pode ser bastante dramático. Para tratar a depressão, é preciso tratar esse desequilíbrio. É a única forma de combater realmente este mal e superá-lo.

Medicamentos específicos receitados por profissionais são uma opção, apesar dos possíveis efeitos colaterais. Mas, além das estratégias farmacêuticas, há outros métodos que podem ajudar!

É amplamente aceito que o simples ato de fazer exercícios ajuda na liberação de endorfinas.(2) Isso, por si só, já provoca uma alteração química no cérebro, elevando a sensação de bem-estar. E o melhor: bastam 15 minutos de exercício para esta mágica acontecer!

Para garantir um equilíbrio saudável, você vai precisar encontrar uma solução que funcione para você. Alguns adoram correr sozinhos, outros já preferem uma caminhada de meia hora em um belo parque, e há quem prefira judiar da bicicleta morro acima – é com você.

Mulher correndo na rua em alta velocidade

Esporte como forma de reduzir o estresse

“O estresse é a reação do corpo para uma situação ameaçadora”, explica a dra. Erica Jackson em seu artigo “Alívio do Estresse: o Papel dos Exercícios no Gerenciamento do Estresse”.(3) Neste trabalho, ela afirma que entre “75-90% das consultas médicas no nível da atenção primária à saúde são devidas a doenças relacionadas ao estresse.”

A boa notícia é que se exercitar pode ser de grande ajuda. Ela explica que “pesquisas envolvendo seres humanos e animais indicam que ter um estilo de vida ativo aprimora a forma como o corpo lida com o estresse devido a alterações nas respostas hormonais. Os exercícios afetam neurotransmissores cerebrais como a dopamina e serotonina, responsáveis por regular o humor e fatores comportamentais.” Treine o corpo para uma finalidade, e ele treinará a si mesmo de outras formas. Mais uma vez, valeu serotonina!

Dra. Erica Jackson recomenda que pratiquemos “150 minutos de exercícios aeróbicos de intensidade moderada por semana, ou 75 minutos de exercícios aeróbicos de intensidade vigorosa por semana”. Isso pode ser ajustado de acordo com as necessidades de cada um, claro. Ela afirma ainda que “quebrar o treino em duas sessões de 10-15 minutos, sendo uma antes do trabalho e a segunda, se possível, na hora do almoço, pode ajudar a combater o estresse ao longo do dia”.

Alimentação e saúde mental

Os esportes ajudam a aprimorar (ou ao menos a não perder!) a saúde mental, mas ainda há outro fronte em que você pode agir para cuidar de si: SE ALIMENTE BEM! Pesquisas sugerem que a dieta pode ter um impacto significativo no bem-estar mental.(4)

“Há fortes evidências epidemiológicas de que dietas pobres estão mais associadas à depressão. O oposto já foi igualmente demonstrado, ou seja, que adotar uma dieta saudável, rica em frutas, legumes, peixes e carne magra, está associado à redução do risco de depressão.

A superfood bowl

Claro, a dieta é fundamental para apresentar bom desempenho no seu esporte, então o benefício vem em dobro. Dietas balanceadas garantem não só uma mente saudável, mas também o combustível para dar continuidade de à “terapia do esporte”!

“Corpo firme, mente firme”, não é mesmo? Nunca subestime a importância da saúde mental. E, atenção: muitas vezes a gente acaba “entubando” o que nos desgasta, dizendo “ah, isso faz parte”. Adotar um estilo de vida mais saudável vai deixar você em melhor forma, sim, mas vai ajudar a reforçar a saúde mental. 

ALERTA!

A depressão é uma doença séria. A prática de exercícios ou alterações na dieta não substituem cuidados médicos profissionais. Consulte um médico se observar que sua fase de vida atual apresenta semelhanças aos sintomas típicos da depressão.

Quer quebrar o ciclo da rotina desfavorável, mas não sabe como começar? Confira esses posts aqui, que podem ajudar muito!

Bem, partiu cuidar da sua saúde mental “de fora para dentro”? Baixe os apps adidas Running e adidas Training para ter acesso a planos de treino. Bora botar esse bloco na rua de uma vez por todas! Não gosta de correr sozinho? Que tal viver a experiência do adidas Runners? Pode ser o início de algo lindo na sua vida.

Sobre Jon Greenhalgh:

Jon está na adidas há mais de 7 anos e, atualmente, trabalha como editor no departamento de Comunicação Corporativa. Seu esporte do coração é andar de bicicleta, especialmente em trilhas de cascalho.

***

CLASSIFIQUE ESTE ARTIGO

adidas Runtastic Team Quer ser mais ativo? Emagrecer? Dormir melhor? A equipe do adidas Runtastic ensina os segredos para fazer você levantar do sofá e chegar aos seus objetivos. Ver todos os artigos de adidas Runtastic Team »