Mindfulness para atletas

Atleta praticando mindfulness para render mais nos treinos

“Mindfulness” virou estrangeirismo da moda, mas não sem razão: tem a ver com sintonia, com conscientização, com harmonia.

E sabia que é possível exercitar isso até mesmo durante os treinos? E tem mais: incorporar práticas de mindfulness nas atividades físicas pode alavancar os níveis de desempenho e condicionamento. Então, atenção, atletas: administrar a mentalidade é fundamental para superar obstáculos e momentos desafiadores durante uma partida, prova ou um treino intenso.

Praticamente todo atleta treina o corpo para o “grande dia”, isto é, um dia que vai exigir superação. Entretanto, nem todo mundo lembra de treinar… a mente! E é aí que entra o mindfulness: com técnicas de mindfulness específicas, você pode desenvolver melhor algumas habilidades e incorporar tudo isso na sua rotina — pessoal e de treinos!

Atleta praticando afundo concentrado no movimento e praticando mindfulness dinâmico

Mas, afinal, o que é mindfulness? 

Ser uma pessoa consciente e praticar mindfulness significa desenvolver três habilidades básicas: concentração, clareza e serenidade.

  • Concentração, a primeira habilidade a ser treinada com a prática de mindfulness, é a capacidade de prestar atenção ao que você quiser, por quanto tempo quiser.
  • Clareza, a segunda habilidade de mindfulness, ajuda a vivenciar o que está acontecendo em tempo real e a notar os detalhes das experiências. Ser consciente é muito bom, pois nos permite a neutralidade de nos abrirmos tanto às experiências boas quanto às desagradáveis, mas sem tentar, apegadamente, prolongar as experiências agradáveis e suprimir as desagradáveis. Quando nos tornamos plenamente conscientes acerca do momento presente, é possível assumir uma abordagem prática e realista na hora de tomar decisões.
  • E este é o aspecto “serenidade” aportado pela prática de mindfulness. Em vez de reagirmos ao que vivemos, podemos AGIR em prol de nossos reais interesses e benefícios. Estas três habilidades são muito próximas e se apoiam mutuamente.

Quero ser mais consciente. Como faço?

Para aprimorar seu mindfulness, busque utilizar essas habilidades de forma consistente e sistemática. Em primeiro lugar, pare e analise um pouco sua vida: tente identificar quando e com que frequência você quer praticar suas habilidades de mindfulness. Depois, é preciso entender como praticar. Na prática, você precisará se familiarizar com algumas técnicas de mindfulness e tê-las prontas para uso em qualquer situação. Em seguida, vem a etapa de aprender a lançar mão delas em todo tipo de situação e de curtir o processo.

Sugestão:

Temos um Story Run chamado “Run to Reconnect”. É bem útil não só para treinar o inglês (ou o alemão!), mas também para aprender técnicas de mindfulness e incorporá-las no treino.

Atleta praticando  mindfulness estático sentada em postura de meditação

Micropráticas de Mindfulness  

Uma das formas mais eficaz de incorporar o mindfulness em praticamente qualquer atividade é utilizar justamente este recurso chamado de “microprática”. Uma “microprática” é um período de prática em que dedicamos quase toda a atenção à pratica de um exercício de mindfulness, mas por um curto instante. Pode ser apenas 60 segundos, cinco minutos, nove minutos… Qualquer prática com duração inferior a 10 minutos é uma “microprática”. Já práticas com duração superior a 10 minutos são práticas formais, normais.

Prática de mindfulness: estática ou dinâmica? 

Estas micropráticas ajudam a implementar o mindfulness na sua rotina e nas atividades rotineiras. Não é preciso reservar tempo extra no dia para praticar mindfulness. As micropráticas podem ser incorporadas na sua vida atual, independente do formato.  Dividimos a prática em outras duas categorias: prática estática e dinâmica.

A prática estática envolve praticar uma técnica de mindfulness sem se envolver, durante aquele instante, em nenhuma outra atividade. De pé, em posição sentada ou deitada, não importa: o diferencial é não se engajar com o mundo ao redor e não realizar movimentos voluntários de nenhum tipo. Já a prática dinâmica é o oposto disso. Nela, grande parte da atenção é dedicada à técnica de mindfulness enquanto o corpo está em movimento: correndo, treinando, dançando, se alongando ou interagindo com o mundo de qualquer outra forma. 

Atleta praticando mindfulness dinâmico, sentado mas em movimentos lentos

Mindfulness e Fitness

Quanta palavra “importada” nas nossas vidas, não? Mas isso tem a ver com novidade, e novidade sempre dá um tempero extra à vida e convida a superar desafios. Assim, aderir ao mindfulness é especialmente útil para atletas, especialmente se a prática for frequente e longa. Quando atletas se tornam mais conscientes de si e do entorno, fica mais fácil lidar com desafios como dores, fadiga, pensamentos negativos ou emoções desafiadoras antes ou durante o exercício — ou tudo isso junto e misturado: afinal, #quemnunca?

A habilidade mais importante a ser desenvolvida por qualquer atleta é a capacidade de navegar através dos desafios sem permitir que eles afetem negativamente o desempenho! Quando você dedicar um tempinho para aprender algumas técnicas de mindfulness que se encaixem na sua rotina, verá como é útil praticar as habilidades específicas que ajudam a superar qualquer desafio fitness. Vamos lá que o céu é o limite!

***

CLASSIFIQUE ESTE ARTIGO

adidas Runners Team adidas Runners é mais que um grupo de corrida: é uma comunidade internacional de corredores de rua presente em mais de 63 cidades. Conheça melhor o movimento e encontre uma comunidade AR na sua região: http://www.adidas.com/adidasrunners Ver todos os artigos de adidas Runners Team »