Qual é o melhor lanche pré-treino e pós-treino?

Maximizar os benefícios dos exercícios é super importante. Uma das dicas para fazer isso é justamente acertar nos lanches pré e pós-treino. 

Para saber o que comer antes e depois de correr ou ir para a academia, o primeiro desafio é contornar o tanto de informações equivocadas que circulam por aí. Como os alimentos ajudam a garantir a recuperação e alcançar os objetivos de treino?

Por exemplo, um estudo realizado entre entusiastas do mundo fitness revelou que metade dos participantes acreditava que consumir carboidratos após os treinos prejudicaria os resultados obtidos. Além disso, 33% dos participantes simplesmente não querem consumir calorias de nenhum tipo imediatamente após se exercitar.

Uma pesquisa no Google com os termos em inglês “pre- & post-workout foods” resulta em mais de 3,5 milhões de resultados. O português não fica muito atrás: “alimentos pré e pós treino” gera quase 2,3 milhões de resultados! Neste mar de informações, como encontrar uma orientação completa sobre o que acontece no corpo durante a atividade física? Por que o tipo de esporte faz diferença? Como tudo isso altera sua lista de compras?

Uma boa nutrição pode revolucionar seu rendimento

O corpo precisa de energia para funcionar e render bem durante o treino. Vamos mergulhar na ciência da coisa? Queimando os três principais macronutrientes (carboidratos, gordura e proteína), o corpo ganha energia da adenosina trifosfato (molécula conhecida como “ATP”). O ATP é a fonte de energia mais importante do corpo. 

Se não houver demanda para gastar essa energia, ela vira vira fosfocreatina, glicogênio e… gordura. Dependendo da intensidade do treino e da rapidez com que o corpo precisar de um reforço na energia, é do ATP que ela virá!

Treinos certos / nutrição certa

Treinos de resistência

  • Quando iniciamos um treino aeróbico, o corpo queima primeiro o glicogênio disponível no sangue e nos músculos.
  • Estes depósitos de glicogênio garantem 1h30-2h de energia a atletas bem treinados. 
  • Se, durante uma maratona, um atleta vive uma queda brusca no nível de energia, provavelmente consumiu todo o glicogênio disponível: a pessoa simplesmente “pifa”. 
  • Eletrólitos (sódio, cloreto, potássio, magnésio e cálcio) são os elementos que mantêm o corpo funcionando através do equilíbrio hídrico, contração muscular e impulsos nervosos). 

Treinos de força

  • Os músculos precisam de muito treino para se adaptarem e melhorarem. 
  • Se a intensidade do treino de força for muito alta, isso pode causar microfissuras nas fibras musculares e tendões (microtrauma).
  • As proteínas ajudam a reparar esses danos: é assim que ocorre o crescimento muscular. Este processo é o que chamamos de “hipertrofia”.
  • Entretanto, mais proteína não é sinônimo de “melhor”: proteínas em excesso podem danificar os rins e ossos, além de elevar a acidez da urina.

Teste nossa calculadora para ter uma ideia da quantidade de proteínas que você deve consumir:

Sabia que…

O crescimento muscular não ocorre quando você está treinando? É durante a recuperação que a hipertrofia acontece. Após um treino intenso, os músculos levam ao menos 48h para se recuperar.

O que comer antes de se exercitar?

Comida é combustível, simples assim. Um lanche pré-treino é indispensável para dar energia e garantir que você termine o treino se sentindo forte e bem. Se errar na medida, vai ficar evidente: se comer demais, o estômago vai reclamar na hora da intensidade. Se comer de menos, você terá uma queda brusca no nível de energia, e terminará o treino sentindo fraqueza. Faça lanches simples, equilibrados e, claro, atenção à hidratação!

Alimentação pré-treino

Treinos de resistência

  • Faça uma boa refeição 2-3h antes de um treino aeróbico. 
  • Esta refeição deve conter carboidratos e um pouco de proteína
  • Até 10 minutos antes do treino, está liberado um lanche bem leve e rico em carboidratos. Se precisar de um gás na energia bem rápido, consuma um alimento com o IG bem alto (>70).(2)
  • Lembre de caprichar na hidratação antes, durante e depois do treino! Ninguém merece ter desidratação grave (perda de >2% do peso corporal por conta do suor), o que afeta o equilíbrio dos eletrólitos. Além das desvantagens para a saúde, o desempenho cai muito.(3)

Treinos de força

  • Faça uma boa refeição 2-3h antes de um treino de força. 
  • Combine carboidratos e proteínas na proporção 3:1.
  • Até 10 minutos antes do treino, está liberado um shake ou lanche bem leve e rico em proteínas.

Dica:

Passe longe de alimentos gordurosos, picantes ou ricos em fibras antes do treino. Esse tipo de alimento interfere na digestão e pode causar azia ou sensação de estômago pesado, o que obviamente afeta o desempenho de forma negativa.

Receitas perfeitas para o pré-treino:

Aeróbico (cardio):

Força:

Melhores alimentos pós-treino

O que você come depois de treinar é importantíssimo. Pode não parecer, mas, se pular o lanche pós-treino, você vai comprometer a recuperação. Ou bem que os músculos ficarão doloridos no dia seguinte e você não vai conseguir treinar neste dia, ou bem que a exaustão é certa durante os próximos dias, gerando queda na performance.

A proteína é o micronutriente mais importante após o treino. Ela é essencial para a regeneração muscular após treinos intensos! Lembre-se: “mais” nem sempre significa “melhor”. O corpo não consegue armazenar quantidades excessivas de proteína, e o que for ingerido além do necessário fica armazenado como gordura. Dependendo da sua meta… fuéin!

Alimentação pós-treino

Treinos de resistência:

  • A janela ideal para consumir o lanche pós-treino é de cerca de 30 minutos. O lanche deve ser composto por um mix adequado de carboidratos e proteína (na proporção 2:1).(4)
  • Carboidratos são muito importantes para repor os depósitos de glicogênio, principalmente após treinos longos. 
  • O corpo perde eletrólitos com o suor, então tudo bem dar uma leve caprichada no sal durante a refeição. O treino foi longo? Então vai lá, mete bronca e consuma uma bebida contendo eletrólitos e carboidratos, pois isso garantirá a recuperação.(5)
  • Se pese antes e após treinar. A diferença da balança vai indicar quanto líquido você precisa ingerir.

Treinos de força:

O corpo vai reabastecer as reservas energéticas durante a regeneração. O consumo dos macronutrientes na proporção correta é fundamental nessa fase.

  •  A janela ideal para consumir o lanche pós-treino é de cerca de 30 minutos. O foco recai sobre a proteína, que deve ser consumida junto a uma pequena porção de carboidratos (ou uma maior, caso a meta seja ganhar músculos ou peso). Pense em ingerir 20-25g de proteína logo após o treino de força para reforçar a síntese proteica nos músculos.(6)
  • Após um bom treino, não é obrigatório consumir suplementos caros e industrializados . A necessidade proteica pode perfeitamente ser coberta por uma dieta balanceada! A correria do dia a dia é grande e não dá tempo para fazer uma refeição ou um lanche após treinar? Vá de barrinha ou um shake proteico. Bingo! 

x

Receitas perfeitas para o pós-treino:

Aeróbico (cardio):

Força:

Lição para levar pra vida:

As refeições pré e pós-treino fazem TODA a diferença nos resultados, no desempenho e na recuperação. Siga nossas dicas para levar sua dieta (e seus treinos!) a um outro nível… um nível muito melhor, claro!

***

CLASSIFIQUE ESTE ARTIGO

Julia Denner Apaixonada por culinária e atividades ao ar livre, Julia pratica musculação e faz yoga para relaxar. Sua missão como dietista é inspirar e ajudar os outros a desenvolverem hábitos alimentares saudáveis. Ver todos os artigos de Julia Denner »