30 dias sem açúcar: 5 vantagens de passar um mês fazendo detox

Caixa contendo doces e chocolates

Eu tomo café sem açúcar nem adoçante, raramente bebo refrigerantes, não como cereais açucarados no café da manhã desde a infância e não sou grande fã de biscoitos, bolos e chocolates. Por isso, é até justo dizer que eu nem pareço o candidato ideal para fazer um desafio e ficar sem consumir açúcar por um mês.

Mas a verdade é que eu tenho uma quedinha por doces. Se eu vou a um aniversário, aceito o bolo. Se alguém leva um doce para o escritório, é a mesma coisa: não consigo evitar.

Meus pontos fracos são:

  • Jamais negar uma fatia de bolo de aniversário.
  • Se alguém leva uma caixa de bombom para compartilhar no trabalho, eu não pego só um.
  • Em ocasiões sociais, se alguém serve biscoitos, cookies ou afins, nunca paro após o primeiro.

Em resumo: quando eu começo a comer algo contendo açúcar, é difícil parar. Então decidi cortar total e ver o que iria acontecer. Por que não? De vez em quando, a vida merece uns desafios assim!

Resolvi não consumir doces ou alimentos com açúcar adicionado durante 30 dias. Com isso, aprendi muito sobre meus hábitos alimentares, sobre os benefícios de uma alimentação sem açúcar e também a controlar o desejo por alimentos doces.

Iniciando o desafio “30 dias sem açúcar”

Cortar o açúcar da alimentação de um dia para o outro traz desafios, claro. Alguns são óbvios e só requerem maior atenção: nas primeiras horas do meu desafio de 30 dias sem açúcar, cometi o erro de comer um chocolatinho sem nem me dar conta do que estava fazendo. Me distraí e já comecei escorregando!

Só aí que eu comecei a perceber quanto açúcar eu consumia de maneira inconsciente, casual. Então, passei a prestar mais atenção nos alimentos. Outro desafio chatinho foi superar o “desejo de comer algo doce” na parte da tarde, principalmente.

Cometi mais um erro no início: não me planejei com antecedência para preparar refeições adequadas, mas, por sorte, eu já tinha em casa algumas opções saudáveis para o café da manhã e para o jantar.

  • Ovos mexidos com gorduras saudáveis (abacate, bacon) e tomate
  • Mingau sem açúcar, frutas vermelhas e sementes de linhaça
  • Salmão assado, feijão e batata-doce assada com açafrão

O mais desafiador foi improvisar os almoços nos dias de trabalho. Percebi que alguns alimentos que eu consumia com certa frequência levavam açúcar no preparo: tive que substituir sushi por sashimi, por exemplo.

Também senti falta do açúcar no lanche pré-corrida: foi só neste momento que me dei conta que costumava consumir alimentos doces para dar um gás na energia antes de sair para correr. Como parar com o açúcar?

Como cortar o açúcar?

Entenda que se alimentar sem consumir açúcar requer muita atenção, pois, nos primeiros dias, mesmo comprometido com o desafio, cometi vários deslizes. Logo aprendi algumas coisas.

  • Fazer sua própria comida é fundamental: após passar por algumas frustrações nos almoços improvisados, percebi que seria imprescindível planejar e preparar minhas refeições para o restante do desafio de 30 dias sem açúcar.
  • Tenha sempre lanches saudáveis à mão: aprendi a sempre levar comigo um mix de castanhas ou outros lanches saudáveis sem açúcar para evitar armadilhas.
  • Se planeje e coma antes de sair: sempre que investimos em um detox de açúcar, as ocasiões sociais viram um super desafio. Assim, tive que me adaptar: descobri que comer antes de sair de casa, contar com a compreensão das pessoas mais próximas e até recusar alguns convites são formas de passar longe do açúcar. Vale “levar marmita” para a festas, também: ignore olhares e piadas e… foco!
  • Leia os ingredientes nas embalagens dos alimentos industrializados: aparentemente, todos os alimentos contêm açúcar adicionado e “escondido”. Em alguns casos, é mais óbvio, como em molhos tipo “katchup”, mas, em outros alimentos, inclusive salgados, também há açúcar escondido. Temperos prontos, alimentos instantâneos, pães… a lista é grande.

Ou seja: não é fácil se alimentar sem açúcar. Para passar um mês sem açúcar, é preciso força de vontade, planejamento e foco. Para ter mais chances de concluir com sucesso seu mês sem açúcar e aprender a parar com o desejo de comer algo doce, é interessante aprender mais sobre o açúcar e saber como ele afeta o corpo.

Por que parar de consumir açúcar?

Eu queria saber porque cortar o açúcar é tão difícil e também os benefícios que esta mudança radical trariam para a minha saúde. Então, me informei sobre o assunto assistindo a alguns filmes e documentários sobre o açúcar, e foram bem esclarecedores!

Por que o açúcar faz tão mal?

O consumo de açúcar está ligado a uma ampla gama de doenças crônicas como diabetes e é um catalisador para obesidade e hipertensão, que podem levar a óbito.(1) Então, existe sim uma necessidade de reduzir o consumo de açúcar, mas é uma missão difícil, já que ele está presente em muitos alimentos. Aliás, curiosidade: sabia que 80% dos alimentos industrializados contêm açúcar na fórmula? Claro que não vem necessariamente escrito “açúcar” na embalagem: sacarose, glicose, frutose, lactose, maltodextrina… Já viu nomes assim nas embalagens dos alimentos processados? Pois é.

Alguns dos efeitos nocivos do açúcar

  • O açúcar é altamente viciante: quanto mais açúcar você consumir, mais açúcar vai querer comer. O consumo de açúcar pode fazer com que o cérebro se sinta recompensado, o que pode causar um comportamento compulsivo.(2) Assim, passar um mês sem açúcar ajuda a mitigar este ciclo de consumo exagerado deste doce veneno.
  • O açúcar afeta o cérebro: o alto consumo de açúcar prejudica a cognição e a memória.(3) E não para por aí: o açúcar intensifica os efeitos da depressão e outros transtornos mentais.(4)
  • O açúcar está associado a doenças crônicas: o consumo excessivo de açúcar vem sendo associado a problemas de saúde como inflamações crônicas, hipertensão, cardiopatias, acúmulo de gordura no fígado (esteatose hepática), gota e até câncer.(5)
  • O açúcar afeta os hormônios: quando consumimos açúcar, a glicemia no sangue sobe e desce rapidamente, e esta oscilação também acontece nos hormônios. Com o tempo, as constantes oscilações causam desequilíbrios hormonais que podem gerar outras complicações de saúde.(6)
  • O consumo excessivo pode causar diabetes: quando ingerimos açúcar, o pâncreas libera  insulina no sangue para remover a glicose. Se o pâncreas é solicitado a fazer isso com frequência, fora a mistura dos níveis elevados de insulina e glicose, o órgão vai produzindo cada vez menos insulina com o passar do tempo, provocando resistência à insulina — sintoma que precede a diabetes.(7)
  • O açúcar é armazenado como gordura no corpo: se a energia do açúcar não for queimada logo após o consumo, ela é convertida em gordura e fica armazenada no corpo, favorecendo o surgimento de sobrepeso e até obesidade.(8)

Já se convenceu de que o açúcar não é tão doce para a saúde quanto é para o paladar? Lembre-se que já consumimos açúcar através de farináceos, frutas e outras fontes de carboidratos. Evite o açúcar adicionado: complete seu mês sem açúcar e se livre do desejo por comer doces. Quando estamos com saúde, é muito fácil não prestar muita atenção a ela. Quando ela falta, aí dói (no corpo e no bolso). Faça um esforço para tratar bem seu melhor amigo: seu corpo.

Como parar de querer comer doces?

Desejos alimentares são cruéis, e não é só coisa de grávida, não. Ninguém está livre: de vez em quando, bate uma vontade de comer um doce, um fast-food, tomar um refrigerante, cerveja, vinho… E a primeira vez que você tenta fazer um detox é sempre a mais difícil. Assim, como conseguir superar o desejo de comer doces?

Escolha substituições saudáveis

Adora um sorvetinho? Tenha uvas congeladas à mão. Precisa MUITO de um chocolate? Opte pelo chocolate amargo com 80% de cacau.

Adicione uma pitada de canela ou stevia

Quem não consegue tomar café sem açúcar pode experimentar colocar uma pitada de canela ou do adoçante Stevia. Para o iogurte natural, misture com frutas vermelhas ou recorra também à canela e ao stevia.

Movimente-se para tirar o doce da mente

Dê uma caminhada, uma corridinha, vá à academia, faça uma aula de yoga ou ligue o som no máximo e se acabe de dançar em casa, mesmo. Quando a gente se movimenta, geralmente nos conectamos a uma mentalidade mais saudável e pensamos duas vezes antes de cair em tentação.

Foco na meta: comprometimento com o detox de açúcar! 

Para conquistar qualquer objetivo na vida, inclusive cortar o açúcar “extra” da alimentação, é necessário dedicação, planejamento e força de vontade. Superar a vontade de comer um doce vai exigir foco e obstinação, mas, se você se planejar e tiver sempre à mão alguma substituição saudável, você consegue!

Cortar o açúcar emagrece? 

Foi logo após um Natal que comecei meu desafio de 30 dias sem açúcar, mas, ainda assim, perdi cerca de 3kg. Além de cortar completamente o açúcar, não mudei nenhum outro hábito: continuei correndo regularmente e comendo normalmente.

Passadas duas semanas, reparei que meu corpo parecia mais definido, e eu nem tinha ido à academia!

Minha alimentação na época consistia em uma dieta com alto teor de gorduras, teor moderado de carboidratos e proteínas: castanhas, queijo, abacate e manteiga de amendoim eram meus lanches favoritos. As refeições principais eram compostas de peixe ou carne acompanhados por carboidratos ou legumes e verduras. Quando eu dominei melhor as estratégias para contornar a vontade de comer doces, foi mais fácil deixar o açúcar de lado.

Minhas escolhas alimentares, atividade e dieta sem açúcar provavelmente tornaram meu corpo mais adaptado à gordura — a queimar gordura para obter energia em vez de recorrer ao açúcar ou à glicose que fica imediatamente disponível no sangue como fonte de energia após ingerir alimentos contendo açúcares e carboidratos simples. Se 30 dias já causaram esta perda de gordura, fico pensando quanto mais eu perderia se ultrapassasse 30 dias sem comer açúcar…

5 vantagens de cortar o açúcar da alimentação

Durante aqueles 30 dias, aprendi muito. Mas a melhor parte é que as maiores lições aprendidas vieram acompanhadas de benefícios interessantes e inesperados!

1. Maior conscientização sobre a alimentação 

Antes do desafio de 30 dias sem açúcar, a verdade é que eu vivia consumindo este doce veneno sem sequer perceber! O desafio me ajudou a ficar atento aos alimentos que escolhi consumir, porque o açúcar está à espreita em todos os lugares — novamente, em 80% dos alimentos processados.

Por isso, leia sempre as embalagens e decore os nomes “estranhos” do açúcar para poder evitar consumir açúcar escondido. O açúcar tem muitas formas e nomes. Por exemplo, se uma palavra terminar em “ose”, como glicose, significa que é uma fonte de açúcar.

E se tem uma coisa que a gente precisa reaprender na vida é a comer de forma saudável: sabia que um café da manhã contendo cereais, iogurte, frutas e um copo de suco de laranja pode conter até 14 colheres de chá de açúcar??? Isso é o dobro da recomendação máxima diária — 7 colheres de chá, apenas. E estamos só no café da manhã…

2. Maior foco e clareza mental

Durante as duas primeiras semanas do desafio, fiquei um tanto “avoado”. Tive algumas noites mal dormidas e alguns longos dias de trabalho, mas a sensação era diferente do cansaço normal.

Depois da segunda semana, de repente, essa falta de clareza mental simplesmente sumiu e eu me senti mais concentrado e com maior clareza mental. Quem diria que um detox de açúcar me ajudaria assim?

3. Mais energia e menos cansaço

Desde que parei com o açúcar, meus níveis de energia aumentaram e não vivo mais atrás de doces para “dar um gás” no meu dia. Acordo me sentindo rejuvenescido e tenho mais energia no dia a dia. Aquele sono da tarde nunca mais apareceu, de forma que eu não preciso mais recorrer ao açúcar para ficar mais alerta.

4. Até a pele ficou melhor!

Interessantemente, reparei que a “zona T” do meu rosto (testa e nariz) ficaram menos oleosos. Sabia que a ingestão excessiva de açúcar pode ter consequências indesejáveis inesperadas como pele oleosa, manchas e até rugas? Às vezes, as respostas para nossos problemas de pele estão dentro do corpo, e não fora dele, naqueles caríssimos cremes #ficaadica

5. Me reapaixonei pela culinária

Sempre gostei de cozinhar refeições relativamente saudáveis, mas eu sempre acabava usando molhos prontos e ingredientes pré-preparados (olá, processados!) para facilitar o preparo dos alimentos.

Lendo as embalagens, a maioria dos molhos se tornaram proibitivos em termos de açúcar. Assim, tive que começar a preparar tudo do zero. Assim, revisitei antigas receitas que já não usava há tempos e pesquisei novas. Repaginei minhas refeições e, assim, me vi novamente entusiasmado e apaixonado por cozinhar.

E foi aqui que eu achei a chave para o detox de açúcar: saber exatamente o que cada refeição contém. 

Viverei sem açúcar para sempre?

Se você leu até aqui, deve estar se perguntando se eu voltei a comer alimentos contendo açúcar. A resposta direta e reta é: sim. Se alguém traz bolo de aniversário para o escritório, com certeza eu quero um pedaço. Se eu for a um restaurante e servirem tiramisu de sobremesa, vou querer também.

Mas, a partir desta experiência, sempre estarei mais atento aos produtos que contêm açúcar e tentarei limitar minha ingestão. Os benefícios de cortar o açúcar foram tão fantásticos que definitivamente vale a pena continuar com hábitos mais saudáveis.

Minha meta de vida nem é viver totalmente sem açúcar, mas sim conscientizar pessoas sobre este desafio de 30 dias sem açúcar e ajudá-las a contornar os desejos por doces. Só isso já vale a pena!

Sobre Jonathan Meadows:

Jonathan Meadows

Jonathan é apaixonado por correr maratonas, com um recorde pessoal de 2:54. Gosta de ler sobre novas tendências fitness e sobre como melhorar constantemente. Detalhe: está sempre pronto para um desafio!

***

CLASSIFIQUE ESTE ARTIGO

adidas Runtastic Team Quer ser mais ativo? Emagrecer? Dormir melhor? A equipe do adidas Runtastic ensina os segredos para fazer você levantar do sofá e chegar aos seus objetivos. Ver todos os artigos de adidas Runtastic Team