Detox: os meus 30 dias sem açúcar

Box of chocolates

por Jonathan Meadows, treinador de corrida

Meu café? Sem açúcar. Refrigerante? Raramente. Preparo os meus próprios cereais, faz tempo que deixei de encher o meu carrinho do supermercado com biscoitos recheados, bolos e chocolates. Nunca me vi como uma pessoa que precisa de um detox de açúcar, mas…

Quem me conhece sabe… eu amo doces. E quando começo, não consigo parar. Então aceitei o desafio, cortei o açúcar das minhas refeições durante um mês.

Meu ponto fraco:

Uma pessoa pegando doces no escritório

  • se tem chocolate no escritório, vou comer uns pedaços. Aliás, vários pedaços durante todo o dia.
  • se vou na casa de alguém e oferecem biscoitos junto com o cafezinho, com certeza vou comer um… e dois… e três….
  • e se me oferecem um pedaço de bolo? Aceito sim.

Em outras palavras, quando começo, não consigo parar. Foi assim que aceitei a proposta de passar um mês sem ingerir açúcar. Veja o que aconteceu!

Os meus primeiros dois dias sem açúcar

O começo

Dia 1, primeiro de janeiro*

Ovos mexidos com bacon, tomate e um abacate cheio de gorduras saudáveis, um café da manhã fit  sinalizou o meu bom começo. Ano novo, vida nova! A bagunça da virada do ano ainda me esperando pela casa toda… muitas coisas para limpar, arrumar e jogar fora: copos, pratos, garrafas, restos de comida, e o chocolate do fondue.

Homem preparando ovos mexidos

Bora arrumar! Voltei para a cozinha para guardar este chocolate que não poderei comer durante os próximos 30 dias. Automaticamente, sem pensar, parti um pedacinho da barra e nhac! Comi um pedaço. MEU! Chocolate no café da manhã, nem 50 minutos sem açúcar e já perdi o desafio. Falso começo! Amanhã será um novo dia… deixei para recomeçar.

*Jonathan completou o desafio em janeiro de 2017.

Dia 1, o recomeço, 2 de janeiro

Fiquei acordado até tarde, fui me deitar já pensando que, provavelmente, eu me levantaria cansado e com pouca força de vontade no meu “recomeço” do desafio.

  • Café da manhã: mingau de aveia sem açúcar com frutas berries e sementes de linhaça. Não preparei o meu almoço… cansado, e sem marmita, saí para trabalhar um pouco preocupado. “Hoje vai ser difícil”, pensei, “estou despreparado”.
  • Na hora do almoço, pensei em comer sushi, parecia uma boa alternativa e tem um restaurante perto do escritório. Esperando na fila, lembrei que eles colocam açúcar no arroz do sushi. Meu almoço acabou virando um sashimi caríssimo. É difícil me ver parado num dia de trabalho depois do feriadão, geralmente, tenho muitas coisas para resolver, difícil não me ver comendo chocolate e doces num dia desses. Mas, xô auto sabotagem! E decidi ir de frutas secas e nozes para satisfazer essas vontades.
  • Lanche pré-corrida: outra ocasião na qual eu costumo procurar algo doce. É, praticamente, o meu shot de energia para o treino. Mas hoje não. Preparei um salmão no forno, com feijão verde e batata doce de acompanhamento. Minha terceira refeição sem açúcar do dia. Primeiro dia do desafio, completado com sucesso!

Salmão com verduras e salada

No segundo dia do desafio…

…percebi que, novamente, não preparei o meu almoço com antecedência. Aprendizagem é mesmo um processo. Despreparado, fui trabalhar.

Almoço sem açúcar improvisado:

Passei no supermercado rapidinho para comprar uns filés de cavala, arroz de microondas e ervilhas congeladas. Não encontrei o peixe, nem as ervilhas. Fui para a sessão de enlatados (passando pelos doces e chocolates duas vezes) e, quando finalmente encontrei as latinhas de ervilha, li no rótulo “contém ervilhas, água e açúcar”! Por que tem açúcar numa lata de ervilhas????

Pois é, aparentemente, tem açúcar em quase todos os alimentos enlatados, ou melhor, embalados, e nem as ervilhas se salvam. Foi então que entendi, tenho que olhar bem os rótulos dos produtos embalados, afinal, nunca se sabe onde o açúcar está “escondido”. Olhei para uma lata de feijão, ela olhou para mim. No rótulo, “feijão e água”. Peguei também um filé de truta e voltei para o escritório… arff… improvisar um almoço sem açúcar é muito chato.

Os dois primeiros dias do desafio me ensinaram que…

Person preparing meals

  • o conceito de “meal prep” (preparar refeições com antecedência) é uma boa solução para me ajudar a fugir do açúcar e evitar estresse, especialmente na hora do almoço. Durante o mês do desafio, planejei e preparei as minhas refeições de antemão (olá, marmitas deliciosas!).
  • levar sempre um pouco de frutas secas e nozes comigo, para regular a fome de vez em quando, é uma ótima idéia.
  • o meio social é cheio de doces tentações. Solução: comer regularmente. Sem fome, fica mais fácil dizer “não” quando alguém me oferece uma “guloseima” qualquer. Estar perto de pessoas que apoiam a minha iniciativa também ajuda bastante.

Eliminar o açúcar do seu dia a dia requer muita força de vontade, não é fácil. E, no entanto, este é um “assunto do momento” em diversos canais. Curioso, decidi me educar sobre o tema. Esse foi um passo crucial para mudar a minha atitude em relação ao açúcar durante o desafio (e depois dele!). Entender o que é o açúcar, as consequências do consumo exagerado desta substância para o corpo humano, simplesmente abriu os meus olhos.

Se você quer completar o desafio, estude o açúcar.

Saber é poder! Durante o desafio, procurei informações sobre o açúcar. Pois afinal, o que é o açúcar? Aprendi muito com documentários, por exemplo. Alguns foram super chocantes, descobri coisas sobre as quais eu não fazia idéia, encontrei fontes de motivação e inspiração para continuar resistindo nos momentos mais difíceis. 

Por que o açúcar faz mal?

Para começar, ingerimos muito açúcar “sem querer”. Ele está presente em 80% dos alimentos embalados

Embalagem de pão

Você sabia que…

  • Açúcar vicia. Cria dependência e, ao longo dos anos, provoca estragos no organismo humano.
  • O açúcar altera os níveis de energia e os hormônios do corpo. Com o tempo, essas oscilações constantes podem desequilibrar os níveis hormonais, ou seja, seus hormônios correm o risco de “enlouquecer”, e, desregulados, param de funcionar bem.
  • Quando ingerimos açúcar, o pâncreas libera insulina para eliminar a glicose do sangue. Essa demanda contínua, combinada com os altos níveis de insulina e glicose no corpo, leva o pâncreas a produzir cada vez menos insulina. Isso causa resistência à insulina, a percursora da diabetes.
  • Se você não gastar a energia fornecida pelo açúcar logo após a ingestão, ela vai se converter em gordura (olá, gordura localizada!).
  • Saiba mais sobre o impacto do açúcar sobre a saúde.

Detox de açúcar e emagrecimento

Durante o meu desafio, perdi uns 3 kg (se bem que comecei o desafio justo depois do Natal, as festas e os excessos…). Fora isso, continuei correndo e comendo como e quando me dava vontade (sempre sem açúcar).

Man running

Mais ou menos umas 2 semanas depois do início do desafio, notei que meu corpo estava um pouco mais definido, uma ótima surpresa, pois eu estava praticamente ignorando a academia durante o mês de janeiro. Isso me fez questionar que tipo de gordura o corpo queima quando eliminamos o açúcar das nossas refeições. Foi então que percebi que, ao eliminar o açúcar, automaticamente, entrei numa dieta altamente gordurosa, com porções moderadas de carboidratos e proteínas.

Nozes, queijos, abacates e pasta de amendoim estavam sempre presentes nos meus lanches. Minhas refeições principais eram uma porção de carboidratos/legumes e verduras com carne/peixe. Desta forma, meu corpo precisou se adaptar, ou seja, em vez de usar o açúcar como fonte de energia principal, ele começou a queimar gordura.

Os 5 maiores benefícios do detox de açúcar

Aprendi muitas coisas durante os meus 30 dias sem açúcar. Mas, incrível mesmo foram os resultados inesperados que obtive.

1. Saber a quantidade real de açúcar que você ingere

Açúcar é, praticamente, onipresente. Dê uma olhada nos rótulos dos produtos, só de curiosidade, quando você for ao supermercado. Você vai ficar surpreso ao ver quantas embalagens “escondem” o açúcar. Ele aparece em muitas formas, tem outros nomes. O rótulo pode até não conter a palavra “açúcar”, mas atenção, qualquer palavra terminada com “ose” significa “açúcar”.

A aparências enganam! Um café da manhã aparentemente saudável, com cereais, iogurte, frutas e um copo de suco de laranja pode conter até 14 colheres de chá de açúcar (a dose diária recomendada é 7 colheres de chá).

Uma colher de cereais

2. Maior capacidade de concentração e claridade mental

Confesso que senti uma fraqueza estranha nas primeiras duas semanas. Passei por umas noites de insônia e, às vezes, no trabalho, os dias pareciam não ter mais fim. Não era bem um cansaço, era uma certa letargia, que passou. Depois disso, comecei a me sentir muito mais concentrado, conseguia pensar com mais clareza, coisa que não me acontecia há tempos. Acho que o meu corpo passou mesmo por um processo de desintoxicação.  

3. Oi, energia! Tchau, cansaço no meio da tarde!

Meus níveis de energia simplesmente aumentaram, e aquela vontade louca, que me fazia ficar procurando “alguma coisa doce” durante o dia, sumiu. Eu acordava realmente renovado, com energia. E isso durava o dia todo! Aquele cansaço absurdo que eu tinha todos os dias, religiosamente às 3 da tarde, desapareceu, e a “vontade de doce” foi junto.

4. Pele mais bonita

Notei que a zona T do meu rosto (testa e nariz) ficou menos oleosa. A ingestão exagerada de açúcar pode deixar a pele oleosa, causar manchas e acentuar as rugas. Às vezes, gastamos muito dinheiro com produtos para tratar problemas de pele, produtos que não resolvem nada, uma frustração. Pois é, tratamentos externos (cremes, óleos…) nem sempre funcionam, curar o mal “por dentro” é uma das formas de combater problemas de pele definitivamente.  

5. Amor pela cozinha

Minha paixão pela cozinha voltou!

Homem cozinhando

Sempre gostei de cozinhar, mas, nessa de vencer o desafio, me reapaixonei. A-m-o preparar as minhas refeições saudáveis! Como tive que eliminar praticamente todos os molhos e produtos industrializados dos meus pratos, fui “forçado” a preparar a minha própria comida.

E vejam só, consegui chegar ao ponto de inventar as minhas próprias receitas. Sim, minha criatividade foi a mil e, agora, além das minhas novas habilidades culinárias (que orgulho!!), eu sei exatamente o que tem nos meus pratos e o que vai para o meu estômago. Saber cozinhar, e gostar de cozinhar, é libertador, e são duas coisas que se pode aprender.

Voltarei a ingerir açúcar?

A pergunta que não quer calar: o açúcar volta para o meu cardápio? Sim. Se alguém trouxer um bolo de aniversário para o escritório, aceitarei uma fatia! E no restaurante, se tem uma sobremesa que eu gosto, obaaa! Estranho? Não. 

O desafio me ensinou a ser mais consciente sobre os produtos que contêm açúcar, agora, sei que eu tenho o poder de controlar o meu consumo. Continuar uma dieta completamente sem açúcar não está nos meus planos. O meu objetivo é conseguir fazer escolhas inteligentes através da minha própria reeducação e conscientização alimentar. Quero cuidar do meu corpo para me sentir melhor, com mais energia e disposição.

Sobre Jonathan Meadows:

Jonathan Meadows

Jonathan é apaixonado por maratonas, seu recorde pessoal é 3:10. Ele está sempre por dentro das novas tendências de fitness, adora desafiar os seus próprios limites para melhorar a sua saúde e estilo de vida.

***

CLASSIFIQUE ESTE ARTIGO

adidas Runtastic Team Quer ser mais ativo? Emagrecer? Dormir melhor? A equipe do adidas Runtastic ensina os segredos para fazer você levantar do sofá e chegar aos seus objetivos. Ver todos os artigos de adidas Runtastic Team »

Leave a Reply