Treinando em excesso? Reconheça os sinais e sintomas do overtraining

por Livia von der Heide

Seu corpo está sob estresse físico constante ou não tem tempo suficiente para se recuperar? O desempenho pode ficar comprometido a longo prazo. Pior: pode resultar até em lesões! E se você é daqueles que já sente falta se passar um diazinho sequer sem fazer nenhuma atividade física, não custa nada ficar atento aos sintomas do overtraining, porque é coisa séria. Confira abaixo.

Homens cansados após correr em pista sintética.

Regeneração – a chave do sucesso

Corredores amadores que levam o hobby a sério sabem que a recuperação é uma parte importante do treinamento. Só que “saber” e “fazer” são duas coisas totalmente diferentes, e muitos não investem tempo na recuperação. Os primeiros sinais de fadiga e de excesso de treinamento normalmente passam batidos, e boa parte dos corredores nem percebe.

Isso ocorre principalmente quando os treinos estão indo super bem. Normalmente, queremos pegar ainda mais pesado, em vez de desacelerar. Correr nos deixa felizes, eufóricos e às vezes até “dá onda” de verdade. É isso que transforma este hobby em algo tão atraente, mas que é perigoso para o corpo se for praticado sem cautela.

Não é à toa que os atletas que competem consideram a recuperação como condição indispensável para o sucesso. Em contrapartida, quem só pratica esportes de forma recreativa tende a dar menos importância à recuperação. Para muitas pessoas, é difícil distinguir entre “treinar muito” e “treinar demais”.

Mulher correndo escada acima

Após uma corrida longa ou intensa, sprints em subidas ou corrida intervalada, é normal apresentar sintomas de fadiga até certo ponto. Isso pode até ser desejável, indicando que você treinou corretamente. Entretanto, como saber se você está exposto aos riscos do overtraining?

Overtraining — sinais de alerta:

  • dor muscular prolongada
  • recuperação mais lenta e menos completa que o normal
  • pernas pesadas e cansadas
  • fadiga persistente
  • irritabilidade e variações de humor constantes
  • sentimentos depressivos
  • perda de motivação
  • alterações no apetite (aumento ou redução)
  • desempenho reduzido ou “estacionado” em certo nível
  • problemas para adormecer e/ou sono leve demais
  • necessidade de dormir mais
  • frequência cardíaca elevada durante o repouso

Caso observe em você cinco ou mais destes sintomas, pé no freio: faça uma pausa de 10 dias nos treinos. Veja se consegue otimizar seu plano de treino relativamente ao tempo destinado à recuperação. Pondere se não é hora de “pegar mais leve” por uns dias/semanas.

Corredora em escada descansando durante uma corrida

Fez uma pausa e, mesmo assim, não melhorou?

Não pense duas vezes: consulte um médico. Não ignore os sintomas da fadiga: a exaustão corporal eleva significativamente os riscos de lesão. Se você se lesionar, o risco de ter que fazer um intervalo maior nos treinos aumenta bastante. Bem pior do que dedicar um diazinho à recuperação aqui e ali, não?

Dica:

Quer treinar seguindo um plano, mas não curte treinar sozinho? Participe da rede de corredores adidas Runners: há várias opções de treino disponíveis para você se exercitar de forma saudável e correta, diminuindo o risco de lesões e colocando você no topo da forma para quebrar novos recordes pessoais!

***

CLASSIFIQUE ESTE ARTIGO

adidas Runners Team adidas Runners é um movimento de corrida global que conecta corredores de rua com a mesma vibe em mais de 60 cidades ao redor do mundo. Ver todos os artigos de adidas Runners Team »

Leave a Reply