Dor no joelho? Alívio para a tendinite patelar (joelho de saltador)

Você sente dor no joelho após uma corrida ou seus treinos de bodyweight? Alerta: pode ser tendinite patelar, problema de saúde conhecido também como joelho de saltador.

O que é a tendinite patelar?

A tendinite patelar, popularmente chamada de joelho de saltador, é uma reação crônica ao uso excessivo do tendão, ou uma lesão no tendão patelar. Este tendão une a patela à tíbia, o osso da canela.

Quem sofre de tendinite patelar sente dor na frente do joelho, no que chamamos de polo inferior da patela.

Normalmente, o primeiro sintoma é dor durante a fase de aquecimento na atividade: é uma dorzinha que sentimos no início e depois some. Tem gente que sente quando se levanta após passar horas em posição sentada ou subindo escadas. Depois a dor tende a se tornar constante, acompanhada de inchaço na patela, sensibilidade e restrição no movimento.

Possíveis causas do joelho de saltador:

  • Esportes estilo “início e parada”, como a corrida, o futebol e o tênis
  • Overtraining
  • Tênis com amortecimento ruim em uma superfície de corrida excessivamente dura
  • Pular de forma incorreta durante treinos de bodyweight, circuito funcional, etc.
  • Não alongar o suficiente, o que pode favorecer o enrijecimento dos músculos do quadríceps, responsáveis pela extensão do joelho

Bom saber:

Existe uma diferença entre o joelho de saltador e o joelho de corredor: este envolve dor na parte externa do joelho e não na frente, ou seja, na parte inferior da patela (que é o caso do joelho de saltador).

Primeiros socorros para a dor

Sentiu dor no joelho? Tem que tratar. Descanse e use compressas frias. Temporariamente, evite pular e fazer movimentos explosivos com as pernas (ex: corrida e exercícios pliométricos com a parte inferior do corpo). Gradualmente, retome os treinos, mas com intensidade reduzida. Que tal priorizar o ciclismo e a natação por um tempo? Evite ao máximo forçar o joelho lesionado.

Dica:

Para evitar o joelho de saltador, é importante aquecer o corpo antes de treinar e esfriar o corpo quando terminar. Pouco a pouco, eleve a intensidade dos treinos planejando fases de recuperação e usando tênis adequados.

3 ótimos exercícios para a dor no joelho

Quem sofre com a tendinite patelar precisa testar os exercícios abaixo para conseguir alívio:

Com o foam roller:

  1. Aliviar a tensão da parte dianteira da coxa

Posição inicial: parada de quatro apoios. Estique a perna dolorida. Posicione a parte dianteira da coxa sobre o foam roller. Em seguida, faça o rolo percorrer toda a coxa. O rolar deve ser bem lento, ok? Repita o exercício quantas vezes conseguir.

  1. Uso do Foam Roller diretamente na patela

Posição inicial: parada de quatro apoios. Puxe a perna com dor para a frente e posicione a parte inferior da patela diretamente sobre o foam roller. Bem lentamente, deslize a patela sobre o rolo para frente e para trás.

Obs.: este exercício pode ser doloroso. Nada de excessos! Não ultrapasse seu limiar de dor. Repita o exercício quantas vezes conseguir, mas na medida do possível e do confortável.

Alongamento:

Alongando o quadríceps

Deite-se de lado. A perna que você quer alongar fica para cima. Para estabilizar a pelve, dobre levemente a perna de baixo. Segure o pé da perna de cima e, delicadamente, puxe o pé na direção dos glúteos. Tente sentir a sensação de alongamento no quadríceps. Também é importante não arquear excessivamente as costas. Mantenha a posição do alongamento de 60 a 90 segundos.

Importante: se não sentir melhora nos sintomas após os tratamentos sugeridos, procure ajuda médica. Terapia manipulativa (massagem miofascial), ultrassom, medicamentos anti-inflamatórios, terapia por ondas de choque ou tratamento para infiltração podem proporcionar mais alívio. Além disso, profissionais especialistas podem identificar outras possíveis causas do problema.

***

CLASSIFIQUE ESTE ARTIGO

Dr. Matthias Kirchmayr Matthias é clínico geral especializado no tratamento de disfunções do sistema musculoesquelético. No trabalho, ele segue, sobretudo, os princípios do modelo de distorção na fáscia (FDM). Ver todos os artigos de Dr. Matthias Kirchmayr »