Como manter a motivação para correr no frio

Ein Mann läuft im Winter im Wald

Sim, está naquela época do ano em que o “maçarico” desliga por algumas semanas/meses. Há quem ame, há quem deteste! Mas, com o frio e/ou tempo ruim, vem a preguiça de sair de casa, cresce o apego ao sofá. E é totalmente compreensível, mas a vida fitness não pode parar. Mesmo que não esteja fazendo muito frio ainda, ou que você não esteja correndo na rua no momento, apresentamos algumas dicas que compilamos para você já ler de antemão e se preparar para ver como é ótimo correr no inverno.

Homem correndo no inverno

Vamos conversar sobre as principais desvantagens associadas a correr no frio e, depois… partiu suar nesse inverno?

Que frio!

Quando fica frio de verdade, a sensação que dá é de ter frio até nos ossos! Nos lugares em que o inverno chega “com o I maiúsculo”, quem corre na rua às vezes chega a perder a sensibilidade nas extremidades do corpo; quando a circulação volta, dói. Mas lá vão os entusiastas fitness: tênis no pé e… “será que estou ficando louco, saindo para correr nesse frio? Eu devo estar perdendo o bom-senso. Minha casa é tão quente, é meu tempo livre…” — Mas, mesmo assim, RUA! Essas dúvidas duram por alguns minutos, mas, no fim, você vai ver que valerá a pena.

Para correr no inverno, a dica é apostar em camadas, camadas e mais camadas, estilo “cebola”. Eis o pulo do gato: se vista para mais frio do que está fazendo. Pense em como se vestiria se estivesse cerca de 8ºC a menos. Passados os minutos iniciais, o corpo vai se aquecer, e você deve começar a se sentir confortável.

O frio “real oficial”, rotina nos países com inverno rigoroso, tem outro efeito: o corpo tenta manter os órgãos essenciais aquecidos e, assim, a circulação fica comprometida nas extremidades do corpo. É por isso que sentimos tanto frio nas mãos e nos pés. Nessas condições, é melhor usar luvas e meias mais grossas e correr o risco de passar calor nas mãos do que tentar correr com dedos dormentes.

A dica das dicas:

A maior parte do calor corporal se dissipa… pela cabeça! Assim, vale a pena correr com algum tipo de faixa, lenço ou gorro, porque vai deixar a corrida muito mais agradável (inclusive para as orelhas). Para armazenar calor, pode ser uma boa ideia usar um cachecol, seja um normal ou um de corrida (desses que é costurado em toda a volta, como se fosse uma gola alta solta que você veste passando pela cabeça).

Mulher correndo no frio

Se for possível, é sempre uma boa ideia remover uma camada depois do corpo estar aquecido. Isso impede que o corpo superaqueça, deixando você mais confortável. Outra coisa: se o vento for um problema, um bom casaco de corrida pode fazer uma diferença enorme na sua vida. Por baixo, vista quantas camadas precisar. Quando o assunto é corrida, não existe temperatura inadequada, só acessórios inadequados 😉

Entretanto, correr no inverno tem uma outra desvantagem, dependendo de onde você more…

E haja escuridão!

No hemisfério norte, o inverno prolonga as horas de escuridão de forma muito marcante. Mas, em todo lugar, o inverno encurta os dias, não tem jeito. E, se você for uma dessas pessoas daquelas que acha que, se é para correr em ambientes externos, que seja então em meio à natureza, a falta de iluminação artificial nesses locais pode ser um problema.

“Tá frio, tá escuro… por que eu vim correr mesmo?” Pela sua saúde, seu bem-estar a longo prazo, pelas endorfinas! Faça as adaptações necessárias.

Use roupas com bandas refletivas…

…já traz uma segurança psicológica, pois os carros vão enxergar você de longe. Lojas especializadas em esportes vendem cintos e coletes refletivos para facilitar a visibilidade no escuro.

Se você estiver sentindo uma coragem sem precedentes e quiser correr em locais abertos que não sejam bem iluminados, compre uma lanterna de cabeça. Há vários modelos e preços. Assim, você vai poder explorar novas áreas sem tanto medo e com muito mais liberdade.

Outro motivo para ir correr cedinho: o calendário de provas! (Tudo bem se você não tiver um calendário de provas ainda, ou agora, ou não tenha mais… mas é uma super ferramenta para ter motivação em condições climáticas desfavoráveis). O corpo logo se acostuma a acordar sempre no mesmo horário. E, como a maioria das provas ocorre de manhã, é muito bom manter o hábito de correr pela manhã, pois, no “dia D”, o corpo já estará no ritmo, na rotina. Você vai poder correr com tranquilidade, confiando no seu preparo.

Homem correndo no chão com neve e um lindo nascer do sol ao fundo.

Por outro lado, há vantagens também em treinar à noite, que é quando já estamos emocionalmente (e fisicamente) cansados do dia que está prestes a se encerrar. Sabia que o desempenho físico pode ficar prejudicada por um fenômeno conhecido como esgotamento do ego, que ocorre por conta da energia dispensada às tarefas mentais? Mas tudo isso também tem um lado bom: se o corpo acostumar a correr nessa condição de cansaço… imagina como ele não vai arrasar no dia da prova, todo fresco e renovado e sem o estresse do dia para queimar na pista? Os treinos noturnos terão valido a pena!

Outro benefício de correr no escuro é que você pode fazer bom uso da adrenalina extra que o nosso instinto de “lutar ou fugir” provoca. Mais velocidade sem gastar energia extra! Sabia que este instinto é automaticamente ativado quando o corpo se dá conta de que não há luz natural? Pois é. Bônus extra!

Mais uma vantagem de correr no frio: reforço na autoestima. Como? Porque você vai voltar pra casa com a sensação de ter arrasado no fitness enquanto a maioria das pessoas simplesmente ficou sedentária no quentinho.

Para quem tem maratona na primavera, manter um cronograma de treinamento para maratona é uma excelente ideia. Quando o calorzinho chegar, você, sobrevivente das corridas no frio, vai estar literalmente pegando fogo!

Homem correndo no inverno

Correr levando o smartphone é questão de preferência, e há prós e contras, sempre. Ajuda muito para se manter em contato com alguém caso você precise de ajuda, mas pode ser perigoso se você usá-lo para ouvir música, pois aí você deixa de ouvir carros e outros possíveis agentes de risco.

Se for correr ouvindo música, deixe o volume bem baixo no fone de ouvido para poder ouvir os carros. Pense na possibilidade de correr com um ouvido só tampado (super fácil para quem corre com fones bluetooth). Levando o telefone ou não, sempre avise a uma pessoa próxima quando estiver saindo para correr, informando sua rota programada.

Para você, hora de correr = hora de pensar? Nesse caso, use o celular para gravar lembretes ou notas de voz para evitar esquecer suas pérolas de genialidade! Ou leve um caderninho e lápis bem pequenos no bolso do casaco. Sempre há uma opção analógica, não?

É muito ruim ter uma ideia fantástica enquanto corre e depois ficar tentando lembrar, sem sucesso. Usar a corrida como um momento de reflexão e de processar ideias pode virar uma boa ferramenta para aliviar o estresse, ajudando a ter motivação para ir correr após um dia difícil.

conclusão:

Frio ou calor, chuva ou sol… se você fosse dar ouvidos a todas as desculpas que a mente cria para não ir correr, você nunca teria corrido. Pense em todas as vezes que foi correr “apesar de tudo” e foi delicioso, sem arrependimentos! Invista nas roupas e acessórios necessários e… RUA!

Fato: o corpo precisa de aproximadamente 7 minutos para começar a curtir a corrida, mas os benefícios dela duram o dia todo no trabalho, ou melhoram até as noites mais difíceis. Afinal, cada passo conta na jornada rumo à sua meta fitness!

***

CLASSIFIQUE ESTE ARTIGO

adidas Runtastic Team

Quer ser mais ativo? Emagrecer? Dormir melhor? A equipe do adidas Runtastic ensina os segredos para fazer você levantar do sofá e chegar aos seus objetivos. Ver todos os artigos de adidas Runtastic Team »