Teve Covid? Voltando a treinar após superar o coronavírus

Mulher que teve covid-19 recuperando o fôlego após voltar a treinar corrida

Faz mais de um ano que o mundo vive esta pandemia sem precedentes, e tivemos que mudar hábitos e transformar a rotina de formas totalmente inesperadas. Até certo ponto entre 2019/20, muita gente pensou: “ah, estou em forma, com saúde, sou jovem, tenho boa imunidade… nada de grave pode acontecer comigo”. Entretanto, apesar de ainda haver quem viva de forma mais despreocupada, já se sabe que, independente de idade, nível de fitness, etc., é impossível prever o impacto que a Covid-19 pode ter no corpo.

As pesquisas mais recentes visam entender os efeitos de longo prazo causados pela infecção do novo coronavírus. Há muitas pessoas que ficaram curadas da infecção potencialmente letal, mas que continuam apresentando sintomas como fadiga, perda de olfato/paladar, tontura, confusão mental, dores de cabeça, falta de ar… a lista é longa. E o pior: pode levar meses até que estes sintomas se atenuem ou finalmente desapareçam.(1

Enquanto blog de fitness, conversamos com duas usuárias dos nossos serviços que tiveram Covid-19 e que toparam compartilhar a jornada fitness que vêm percorrendo desde então. São mulheres saudáveis na faixa dos 30 anos, atletas amadoras e que moram na Europa. Ambas tiveram a forma leve/moderada da doença causada pelo novo coronavírus.

Qual era seu nível de fitness antes de ter Covid-19?

Amélie: “Normalmente, eu corria ao menos 2x por semana e fechava de 5 a 10K a cada treino. Também me exercitava em casa com o app adidas Training 2x por semana”.

Barbara: “Eu finalmente estava voltando a ficar em dia com a corrida após superar problemas no joelho. Ainda não estava na minha melhor forma, mas estava trabalhando para chegar lá”.

Quais eram seus esportes e tipos de exercícios preferidos?

Amélie: “Amo correr. Me motivar é sempre um desafio, principalmente nos dias de frio e tempo ruim, mas quando finalmente consigo sair rua afora com a trilha sonora certa nos fones de ouvido, a sensação de liberdade é maravilhosa, e isso me ajuda a lidar com o estresse da vida cotidiana”.

Barbara: “Corrida e yoga são minhas atividades físicas favoritas, mas também faço fortalecimento muscular e ciclismo”.

Como se sentiu fisicamente Enquanto estava com Covid-19?

Amélie: “Começou com uma dor de cabeça leve e uma fadiga enorme. Este quadro durou alguns dias. Então, veio a sensação estranha que de que alguma coisa estava pressionando meu tórax. Até que, um dia, enquanto preparava o café da manhã para o meu filho, reparei que não estava sentindo nem o cheiro e nem o gosto do café. Ali eu soube que era Covid”.

Barbara: “Fiquei praticamente sem energia. Senti dores musculares, dores de cabeça, tive febre e perdi o olfato e o paladar”.

Mulher com covid esperando a quarentena acabar para voltar a treinar

Por quanto tempo duraram os sintomas?

Amélie: “Os primeiros 4 dias da quarentena não foram fáceis. Só de falar no telefone, eu já ficava sem fôlego. Fora o medo de piorar e ir parar no hospital. A partir do 5º dia, a respiração melhorou, mas ainda sentia muito cansaço e não conseguia fazer quase nada”.

Barbara: “Fiquei doente por cerca de 2 semanas, mas levei muito mais tempo que isso para recuperar minha energia e capacidade de concentração. Isso levou uns meses até eu recuperar. Nos primeiros dias após voltar a trabalhar, precisei reduzir a carga horária e de muitas pausas, também”.

Em quanto tempo voltou a treinar? 

Amélie: “Tentei correr após 1 mês. Consegui fechar 5K, mas fiquei completamente sem fôlego. Meus pulmões chegavam a doer! Passei a fazer caminhadas e treinos curtos em casa, mas sem nenhum tipo de exercício aeróbico”.

Barbara: “Resolvi fazer uma caminhada logo após o fim da minha quarentena, ou seja, cerca de uma semana após minha licença médica. A yoga eu retomei bem de leve cerca de 2 semanas após a licença médica. Corri pela primeira vez cerca de 1 mês após ter tido Covid, e a sensação era de que estava correndo pela primeira vez na vida”.

Como retomou a rotina de exercícios?

Amélie: “Comecei a correr e a fazer treinos de força novamente, mas, de vez em quando, mesmo 5 meses após ter tido Covid-19, ainda sinto aquela sensação estranha nos pulmões. Fiz exames, e o médico confirmou que está tudo bem com eles. Mas, mesmo assim, vivo cansada, minha motivação anda super baixa e fico sem fôlego com facilidade. Recentemente, fechei novamente 5K e me senti um pouquinho melhor”.

Barbara: “Lentamente. Bem devagar, mesmo. A ideia principal por detrás de todo o processo foi simplesmente me nutrir da gratidão por poder mexer meu corpo novamente. O simples fato de sair do apartamento e caminhar pelas ruas já foi uma enorme conquista. Caminhar já parecia um treino”.

Sabia que…

Pacientes sem comorbidades que se recuperam da Covid-19 sem necessidade de tratamento medicamentoso e que permaneceram assintomáticos por 7 dias podem retomar as atividades físicas com 50% da intensidade e volume anteriores?(2

Notou mudanças no desempenho?

Amélie: “Antes de ter Covid, eu corria 10K sem dificuldade alguma. Mas, agora, o máximo que consigo completar são 5K. Sinto dor nos pulmões e, por isso, é difícil respirar em um ritmo bom, com regularidade. Meu pace passou de 5:40 min/km para 6:45”.

Barbara: “Sem dúvidas, e foi uma consequência bem difícil de aceitar. Me senti recomeçando do zero”.

Pessoa exausta e sem fôlego após a primeira corrida depois de ter tido covid-19

Após se recuperar da Covid-19, suas metas fitness mudaram?

Amélie: “Com certeza. Minha principal meta passou a ser simplesmente encontrar motivação para correr. Preciso ouvir atentamente o meu corpo e não forçar a barra”.

Barbara: “Totalmente. Minha meta fitness atual é continuar saudável e oferecer apoio ao meu corpo e mente através de qualquer tipo de exercício que eu sinta que devo praticar no momento”.

Teria algum conselho a compartilhar com outras pessoas que também estão com Covid-19 ou já se recuperaram?

Amélie: “Tenha paciência. Nada de pânico. Tente ver as coisas pelo lado bom: agora, é bem provável que eu esteja imune por uma curta janela de tempo. E também tive a sorte de o meu caso ter sido relativamente leve”.(3)

Barbara: “Converse com alguém sobre seus sentimentos e sobre tudo o que está vivendo, não só fisicamente mas emocionalmente, também. Conte com os ouvidos e apoio do seu parceiro ou parceira, de um parente, ou faça terapia”.

Recuperação da Covid-19: seguindo em frente!

Toda pessoa saudável, em geral, se sente imbatível. Entretanto, muito antes do novo coronavírus, o que não faltava na vida eram doenças ou contratempos que nos faziam desacelerar. Se você teve que viver a experiência da infecção por Covid-19, de alguma outra doença ou se sofreu lesões, pode ser difícil retomar os treinos e encontrar motivação para prosseguir na jornada fitness.

Aprenda a ouvir o corpo. É muito importante! Cuidar do corpo significa também inserir dias de descanso na sua rotina de treino. E, nesses tempos de pandemia, doenças ou lesões, sempre é bom dar um carinho especial à alimentação e reforçar o sistema imunológico, além de tentar gerenciar o estresse praticando exercícios físicos com regularidade (e segurança!)

E, gente, Covid-19 não é brincadeira: se sentir sintomas desta ou de qualquer outra doença, procure serviços médicos. Não entre nessa de varrer sintomas para baixo do tapete. A gente nunca sabe quando pode ser tarde demais para reverter. A prática de exercícios e a saúde são um casal inseparável: um depende do outro. Se cuide!

***

 

CLASSIFIQUE ESTE ARTIGO

Emily Lemon Formada em Tradução e Literatura, Emily utiliza sua perspectiva de cidadã global para focar na articulação de processos eficientes de comunicação intercultural. Ver todos os artigos de Emily Lemon »